Meme da dor de cotovelo.

Uma das coisas mais legais do twitter foi ter conhecido a @cler e o Hit na Rede. Lá descobri que rola um meme “Top 5 – Fossa Songs”. E confesso, adoro uma fossa music, adoro cantar “um fio de cabelo no meu paletóóóó”. Daí resolvi participar do meu primeiro meme, porque descobri que tenho vocação para miguxa. Athos colocou em 5º a clássica ‘Total eclipse of the heart’. Cler indicou uma do Bon Jovi, que tem clássicos como ‘You give love a bad name’. E a Gisele lembrou da matadora ‘Nothing compares to you’. Fiz um top 10 das minhas preferidas, comentando apenas as 5 primeiras.

#5. A mulher de malandro: Alcione com ‘Você me vira a cabeça’.

A Marrom adora um homem cachorro, malandro de cinema brasileiro, daquele tipo que não pode dar mole senão ele créu.  E ela sabe sofrer cantando por esse homem. Nessa música há um tom dramático desde o primeiro acorde, um coro de vozes femininas repetindo os questionamentos e um grito no meio: “por quê êêê?”. O tempo todo essa mulher se pergunta por que o amado não vai embora, por que não a liberta, pois ela já não tem forças para largá-lo. Só Nelson Rodrigues explica. E a história tem continuação em várias outras músicas como ‘Meu vício é você’. É ou não é a Dor da Marron?

Melhor momento copo de conhaque na mão: “Você não me quer de verdade. No fundo eu sou tua vaidade. Eu vivo seguindo teus passos. Eu sempre estou presa em teus laços. É só você chamar que eu vou…”

#4. Amor de pica: Elza Soares com ‘Espumas ao vento’.

Quem assistiu Lisbela & o Prisioneiro sabe que um dos momentos mais marcantes ocorre quando essa música é tocada. A voz chorosa de Elza, o clima tenso criado pelas notas apressadas, tudo prenuncia aquelas paixões insanas, levadas pela dança na ponta da faca. Tirando sangue e alma dos dois lados. Não se pode aceitar a morte de um grande amor, não se pode esquecer do fogo que os unia, do desejo.Um amor daqueles em que o casal briga, entre tapas e beijos e as diferenças se resolvem em cima da cama.

Melhor momento olha a faca!: “Sei que errei tô aqui pra te pedir perdão. Cabeça doida, coração na mão. Desejo pegando fogo. E sem saber direito a hora e o que fazer. Eu não encontro uma palavra para te dizer. Ah! Se eu fosse você eu voltava pra mim de novo.”

#3. A vingativa: Maria Bethânia com ‘Lágrima’.

Contardo Calligaris disse em sua coluna do dia 17/04/08, intitulada ‘O Trauma do amor’, que: “mesmo quando a iniciativa da separação foi da própria mulher (ou compartilhada por ela) e não houve infidelidade do lado do homem, as mulheres tendem a viver a separação como uma traição, como uma crueldade que lhes foi feita, uma sacanagem.” E por isso exigem uma reparação, não conseguem aceitar o fim sem destruir o ser amado. Bethânia resume todo ódio que alguém pode sentir no fim de um amor, o desejo amargo de ver o outro sofrer, como se isso pudesse trazer alívio para a dor que ainda lateja. Seguindo a linha Ivana Trump: “Não fique com raiva, fique com tudo!”

Melhor momento SERASA/SPC: “Cada vez que no meu coração morrer uma ilusão, hás de me pagar. Toda festa que adiei, tesouros que entreguei, a imensidão do mar. As noites que encarei sem Deus, na cruz do teu adeus, hei de te cobrar… Lágrima por lágrima.”

#2. A Diva Dona de Casa: Sade com ‘King of Sorrow’.

Sade é uma cantora de voz extremamente sexy, nunca encontrei voz parecida. Nessa música e no clipe, ela encarna a quela mulher que segue arrastando seu casamento, sua vida infeliz, por conta de razões que nem ela sabe quais são. Ela tenta, adia, pensa, repensa e continua vivendo, sabendo que o fim está próximo. Gasta as últimas moedas de esperança. Enquanto vive uma vida falsa, sem significados, cheia de descontentamento, ela reina por todo seu sofrimento. Para os dias em que a separação está próxima e é preciso posar de Diva.

Melhor momento lava roupa todo dia: “I’m crying everyone’s tears. I have already paid for all my future sins. There’s nothing or anyone can say to take this away. It’s just another day and nothing’s any good…”

#1. Chafurdando na lama: Tim Maia com ‘Me dê motivo’.

Quer motivo para cair de cabeça na fossa? Ouça Tim arrasando com essa música. Ele começa recitando como a vida dá voltas, como sonhos se desfazem, na linha daquele ditado popular que diz: o amor é como capim, você planta, cuida e aí vem uma vaca e fode com tudo. Então a música baixa um pouco e ele começa a cantar, com o coração na mão, uma versão ‘I will survive’ bem macho. Pois não importa o que a disgramada fez, ele vai dar a volta por cima e gritará para ela: “perdeu, prayboy”. O cara da música pode até ser corno, mas sabe sofrer como poucos.

Melhor momento pau no cu do amor: “Me dê motivo, foi jogo sujo e agora eu fujo pra não sofrer. Fui teu amigo, te dei o mundo, você foi fundo quis me perder. Agora é tarde, não tem mais jeito, o teu defeito não tem perdão. Eu vou à luta, que a vida é curta. Não vale a pena sofrer em vão”.

@ O Top 10 fica completo com:

#6. Amor bumerangue: Cranberries – ‘Linger’.

#7. Corno manso e perobado: Fagner – ‘Deslizes’.

#8. Unidunitê, só quero você: Chitãozinho e Xororó – ‘Evidências’.

#9. Xô Satanás, deixa eu sofrer em paz: The Smiths‘I’m so sorry’.

#10. Vou passar cerol na mão, vou mostrar que sou tigrão: Mula Manca & Fabulosa Figura – ‘Animal’.

# Sobre blogs e iniciativas. Algumas pessoas comentaram e mandaram e-mails dizendo que ficaram empolgadas em fazer trabalho voluntário depois de lerem meu post para o Blogueiro Repórter. Meu start aconteceu por causa de um post do dia 05/02/06 no antigo blog do b.m. Cheguei a trocar e-mails, mas percebi que não conseguiria fazer nada concreto pela Fábrica da Criatividade, então decidi que era hora de fazer algo por aqui mesmo. Essa é uma das razões pela qual blogo e assino mais de 100 feeds. Pela possibilidade de me surpreender, de parar para pensar e de socializar online e offline.