Feira de Links #3

1. Olhaê, Olhaê: Adotar é tudo de bom!

#Assista o vídeo da Pedigree: Adotar é tudo de bom! E ajude cães abandonados. A Pedigree vai doar ração para cada visualização. Ajude, Assista, Avise, Adote!

Se você tem um animal de estimação cuide para que não haja mais filhotes sem lar e cuide de seu bichinho até o fim da vida. Se você puder ter um, adote. O amor de um cão ou de um gato é algo único.

2. Acabou de sair do forno o livro A Cadas das Fadas!

#Lançamento do livro A Casa das Fadas, de Danilo Donzelli, padrasto da querida Lu Freitas. Livro que tem como personagem principal Dudu, um garoto que cresce num abrigo e sonha em ser adotado.

Tenho vários primos adotados. Já trabalhei voluntariamente am abrigos de crianças. Todos merecem uma família, especialmente quando se é criança. O número de crianças abandonadas que precisam de um lar também é um dos motivos que influenciaram minha decisão de não ter filhos. Não sonho em ter filhos biológicos, em ficar grávida, em ver minha barriga crescer, mas não descarto, talvez um dia, adotar uma criança.

“Dudu tem três grandes amigos, no abrigo: Xande, Pato e Lúcia.

Xande, da idade do Dudu, é seu colega de dormitório, vitima de maus tratos por parte de sua mãe e de seu padrasto, tem crises intermináveis de tosses e muitas vezes precisa ir à enfermaria e até mesmo ao Pronto Socorro para ser medicado. Sua irmã Rosinha também mora no abrigo.

Pato é um menino negro de 11 anos, muito esperto, vive aprontando e atormentando a vida das pessoas que tomam conta das crianças, tinha sido menino de rua. Seu verdadeiro nome é Patrício. É o protetor dos pequenos, mas tem um carinho especial pelo Dudu, como se ele fosse seu irmão mais novo.

Lúcia é a bibliotecária do abrigo, gosta muito de Dudu, o acha esperto e inteligente. Sempre que pode o garoto fica sentadinho ao seu lado olhando as figuras de livros e revistas e como aindanão sabe ler e escrever, pergunta o que elas significavam.”

Trecho de Casa das Fadas, lançamento dia 19/08 na Cozinha da Matilde em São Paulo.

3. Atenção Freguesa, vem aí mais um Luluzinha Camp!

#Já estão abertas as inscrições para o Luluzinha Camp Nacional, dia 30/08 na Oca Tupiniquim em São Paulo.

O evento continua restrito, apenas para mulheres. Basta gostar de internet e ter email para participar da festa! 1 ano de Luluzinha Camp, parabéns para nós!

4. Quentinha e de graça! Nova Edição da Revista Deusas!

#Saiu a 3º Edição da Revista Deusas. Imperdível! Num modelo colaborativo que enriqueceu e agregou novas colunistas.

5. Não mude de canal! Glória Perez está na Trip!

#Entrevista com Glória Perez, feita pelo Ricardo Calil, nas páginas negras da Trip.

Adoro novela das 8. Assisto quase todas, mas Glória Perez é especial por conta desse misto de fantasia que vem se acentuando nos últimos tempos, especialmente com O Clone e agora com Caminho das Índias. Mas desde as primeiras, Barriga de Aluguel, De Corpo e Alma, Explode Coração. E, em especial, Hilda Furacão, minha minissérie favorita ever. A única que não gostei foi América, praticamente não vi.

Estou viciadíssima nessa reta final de Caminho das Ìndias. Adoro praticamente todos os personagens, em especial as crianças do núcleo indiano, Melissa Cadore, Sheila, Suellen e Maya. Quero que Surya queime no mármore do inferno, que Puja seja eleita e que Maya e Raj sejam felizes para sempre. É um folhetim, um romance clássico, cheio de aventuras, clichês e tudo mais. Gosto muito mesmo e sempre admirei Gloria Perez por toda sua força e imaginação.

“De corpo e alma é marcada pelo assassinato de sua filha. Onde você encontrou forças para continuar a escrever a novela? Não parei de trabalhar porque precisava manter um pé no concreto pra não enlouquecer. Segui o conselho do Manuel Maurício, um professor de história que marcou toda uma geração que passou pelo IFCS [Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da UFRJ]. Foi preso, torturado e exilado durante a ditadura militar. Contando a experiência da prisão, ele nos dizia que, se algum dia estivéssemos diante de uma situação semelhante, lembrássemos da sua caixa de fósforos. E contava que, na prisão, sem saber se era dia ou se era noite, ele descobriu, através de uma caixa de fósforos, a maneira de sobreviver, de manter a sanidade, o vínculo com o real: tirando os palitos, um por um, e tornando a colocá-los na caixa, um a um. Eu me sentia assim: em carne viva, sufocada, atordoada e ainda por cima agredida. Fiz dos capítulos daquela novela a minha caixa de fósforos. E enquanto os escrevia, mecanicamente, sem mais nenhum envolvimento emocional com a trama, ganhava força para correr atrás das provas que condenaram os assassinos da minha filha.”

Publicado por

Bia Cardoso

Uma feminista lambateira tropical.

4 comentários sobre “Feira de Links #3”

  1. Oi, Bia!

    Que legal ver você falando de novela assim tranquilamente. Eu adoro novela, mas sinto muito preconceito quando comento isso na roda de amigos, no trabalho, enfim… parece que é feio ser fã de novela! Rs

    Um beijo!

  2. Sempre quis ter um beagle, maaaaaaas quando penso nos cães que esperam por adoção dá um aperto no peito…
    Ainda não adotei porque não tenho tempo suficiente para cuidar da forma que gostaria e acho que se você se disponibiliza a ter um bichinho de estimação, tem que zelar por ele.
    Na verdade, para qualquer coisa na vida, é importante você pensar bem antes e ter completa certeza do que quer, como ter um filho, por exemplo, seja biológico ou não. Filho é pra vida toda, não é bonequinha para enfeitar e blablabla.
    E tá bom, vou logo confessar, eu choro com a propaganda da pedigree. É, choro mesmo. 😛
    Beijo

Os comentários estão fechados.