#7 pontos sobre blockbusters.

Especialmente sobre Watchmen.

1. Heath Ledger e seu Coringa acabaram com minha minha relação com blockbusters. Antes pagava o ingresso e esperava me divertir. Hoje, entro esperando um personagem que vai fazer meus olhos gritarem: Oh my God, it’s a nintendo sixty fooooouuuur. Lamento muito sua morte. Talvez o charme de Robert Downey Jr. me conveça instantaneamente no próximo Homem de Ferro.  Talvez o carisma de Bumblebee ou minha paixão curiosa por Tom Riddle me salvem. Porém, Ledger cravou em minha mente um punhal e não sei quem poderá salvar minha alma comedora de pipocas.

2. Não li a graphic novel Watchmen. Não me senti perdida, mas também não sei dizer se gostei do filme. Porém, sai com vontade de ver de novo, parecia muita coisa para minha mente transtornada. Li, em algum lugar, que no futuro é provável que o filme de se torne cult, na linha de Blade Runner. Aprendi a gostar de Blade Runner com o tempo, depois de revê-lo algumas vezes. Hoje é provavelmente meu filme de ficção científica favorito.

3. Eu jurava que a música que toca na cena do cemitério era a versão original de Quatro semanas de amor cantada por Luan & Vanessa. Ledo engano. A música é The Sound Of Silence de Simon & Garfunkel, mas é bem parecida. Antes que você me jogue pedras, saiba que fui criada na era de ouro de Claudinho & Buchecha e Vinny, então não tenho um ouvido muito apurado. A versão original de “o seu nome eu escrevi na areia, a onda do mar apagou…” é Sealed with a kiss.

4. Rorschach é o melhor do filme. Tanto a máscara, como o personagem e a ótima frase que grita no presídio. E pergunte ao Cesar, eu não consigo pronunciar de jeito nenhum o nome “Rorschach”. Minha língua enrola, nunca sai.

5. Passei o filme inteiro com a sensação de que conhecia aqueles atores de algum lugar. Mas de onde? Esse post do Barba me fez dizer vários: “aaaaaaaaaahhhhh”.

5.1 O Comediante não é o Javier Barden. Pensei que era o irmão gêmeo dele. O ator Jeffrey Dean Morgan já fez um monte de seriados. Não assisti nenhum. Também não vi P. s. Eu te amo. Tá difícil.

5.2 A Espectral II não é a Cameron do House. Toda hora que ela aparecia com a franja bem feitinha, eu ouvia o barulho da bengala ou da bolinha do House. Eis minha surpresa ao descobrir que ela era a esposa do Ben Stiller em Antes só do que mal casado. Não lembro quem me levou para assistir isso, mas lembro que detestei. Ela faz o papel de chata-mor. É claro que você torce pro cara arrumar outra mulher, ou para que esse filme não seja uma continuação de Vovó Zona 2.

5.3 O Dr. Manhattan não é o Sebastian da C&A azul. Sem comentários. Tinham me alertado para o fato dele ficar pelado em várias cenas, mas acredite não tem nada que assuste. As cenas de sexo também não, aliás a única cena de sexo do filme é realmente muito bonita e de bom gosto. E o Sebastian azul não aparece. Por falar nisso, outro dia a @VeraVerao me disse que o Sebastian não é irmão dela, é sim uma outra versão da Vera para as lojas de departamentos. E também que o Lawrence Fishburne era a versão Vera do cinema.

5.4 Rorschach e o Coruja estiveram em Pecados Íntimos. Agora é que minha memória acordou. Pecados Íntimos é um ótimo filme de 2006. E já naquele tempo, Kate Winslet demonstrava sua vocação para interpretar pacatas donas de casa em subúrbios americanos. Jackie Earle Haley é um pedófilo que acaba com a paz do pequeno subúrbio. Patrick Wilson, loiro e atlético, é o esposo vagabundo de Jennifer Connely que tem um caso com Kate Wislet, uma mulher que passa o dia cuidando da filha e amargando uma existência vazia. O título original é perfeito: Little Children. Uma boa surpresa vê-los em Watchmen, a amizade entre os dois é uma das coisas bacanas do filme.

6. A ótima música do Muse que toca no trailer, não toca no filme e nem está na trilha. ;-(

7. Sinto que Wolverine não vai me convencer. Depois do Oscar, só quero vê-lo dançando.

#Um Ps.: Igreja Católica, #bjomeexcomunga! Depois de excomungar meio mundo no caso da menina de 9 anos estuprada pelo padrasto, vem me dizer que a máquina de lavar é o grande símbolo da libertação feminina? Bem que eu queria ver todos os padres pedófios lavando calça jeans no tanque. E o melhor comentário ever, foi feito pelo @dpadua: Acho que a Igreja Católica é anti-aborto pelo medo de alguém zoar a volta do messias.

Publicado por

Bia Cardoso

Uma feminista lambateira tropical.

9 comentários sobre “#7 pontos sobre blockbusters.”

  1. Biiiiiiia, você é hilária!
    Nem sei por onde começo a comentar. Batman? Só fui assistir mesmo pelo Heath*, sabe.
    :/
    Em todos os outros filmes da série, eu dormi o melhor dos sonos.
    Muse? Amo tanto, chega dói.
    .
    Poxa, que saudade daqui! Estou um pouco ausente do blogs, admito. Do meu, dos amigos, por algumas poucas razões… Coisas de Marília. Mas voltarei, ah, se voltarei! \o\\
    Sobre o mercado, não me falta paciência, não, menina! Ao contrário, eu aaaamo! Adoro brincar de circuito fechado com o carrinho!
    .
    *hahahahahahahahahahahahaha*
    E não me diga que você lê a sorte no Danoninho? Aaaaaaaahhhhhhhh! Quanto poder, minha amiga! Te considero*! 😀
    Beijão, querida!

  2. Sounds of silence é um album de 1966 de Simon & Garfunkel, a maior (e melhor) dupla folk americana. Estava na trilha sonora do cultuado Primeira Noite de um Homen com dustin hoffman. Assista!

    Tb achei que o Javier Barden fosse o Comediante. Pena que nao o foi.

    um oie especial de primeira visita (achei seu blog na lista blogdf).

    inté
    =)

  3. Assisti dúzias de filmes essa semana com o mio amore que está lá com a perna literalmente “interditada” graças a um buraco (não peça explicações sobre isso – rs).
    Mas não assisti batman, mas juro que sempre fico me perguntando se falariam tanto nesse filme caso o ator que interpretou o coringa não tivesse morrido.
    As pessoas nesse tempo (dos loucos) se interessam por cada coisa. Soube da menina na Inglaterra que participou do big bobo por lá? Nossa, tudo isso me causa arrepios, enfim…
    Beijos daqui

  4. eu tenho o mesmo sentimento d.c. (depois de Coringa). sinto que nunca mais vou encontrar o Wolverine da mesma maneira singela que o encontrava antes – a não ser que este venha de smoking, bengala, e dançando. heath acabou com meu cinema dominical, hugh destruiu meu respeito pelo baixinho invocado.

    e estou louca pra ver o watchmen. louuuuca. e adoro falar “RORXARQUE”. é assim que eu falo!

Os comentários estão fechados.